quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Geraldo defende ampliação do prazo da renegociação das dívidas do cacau


O deputado federal Geraldo Simões está fazendo gestões junto ao Ministério da Agricultura e outros órgãos do Governo Federal para obter uma nova prorrogação das dívidas dos produtores de cacau. Há cerca de um mês, o parlamentar fez um pronunciamento sobre o término do prazo para a negociação das dívidas no dia 30 de junho, que já havia sido prorrogada por dispositivo incluído na Medida Provisória nº 500.  Na ocasião, ele fez um balanço parcial dos avanços conseguidos nesta renegociação. “Do total de 9.879 de contratos, conseguimos regularizar 4.477, o que representa quase a metade (45,32%), no valor de mais de 120 milhões de reais. Apesar do avanço conseguido, ficaram ainda pendentes de regularização mais de 5.000 operações, no valor superior a 400 milhões”, disse.
Geraldo Simões lembrou que existem mais de 500 operações que ficaram inconclusas por terem conseguido apresentar todos os documentos no prazo concedido. Segundo informações fornecidas pelos bancos credores, a simples prorrogação do prazo permitiria que estas negociações fossem concluídas. “Considero que grande parte das operações que ainda não foram negociadas, poderá aderir, caso o prazo venha a ser novamente prorrogado. É fundamental trazer os agricultores do Sul da Bahia à condição de sujeitos de crédito, resolvendo de uma vez por todas a inadimplência do setor”, afirmou.
“Mais uma vez, através desta tribuna venho comunicar aos cacauicultores e à população do Sul da Bahia, que estou em negociações com o Ministério da Agricultura e com as autoridades do Executivo Federal, com o objetivo de buscar a maneira mais rápida e eficiente de determinar novo prazo para o PAC do Cacau que, em princípio seria 31 de dezembro de 2011”, ressaltou o parlamentar baiano, reiterando que seu gabinete se encontra a serviço da retomada do desenvolvimento regional, e para isto a regularização do crédito dos produtores de cacau é de fundamental importância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário